FANDOM


====O Carpe Diem e o Fugere Urbem foram duas filosofias presentes nas épocas do Barroco e do Arcadismo. O termo Carpe Diem foi retirado de uma frase dos versos latinos do poeta Horácio "colhe o dia presente e sê o menos confiante possível futuro" , traduzida do latim significa "Aproveite o Dia", cuja possível interpretação é que as pessoas devem aproveitar a vida, sendo assim uma espécie de "justificativa" para buscar o prazer imediato sem temer o futuro. Essa expressão é compreendida como uma provocação ao mais forte hedonismo . Esse tipo de filosofia entrava em desarmonia com a igreja, pois buscar o prazer imediato pode significar não ir de acordo com as lei impostas para aqueles que buscam o reino dos céus, que se opunham à busca pelos prazeres terrenos. Essa filosofia também poderia ser interpretada como uma blasfêmia, pois em uma de suas características está a descrença em vida após a morte, ou seja, você deve aproveitar ao máximo esta vida, pois ela é a única, o que contradiz os princípios religiosos. Sendo assim, o Carpe Diem é mais um contribuinte para o "cenário" conflituoso que pertence ao barroco. Já o termo Fugere Urbem pode ser traduzido do latim como "Fugir da Cidade" e foi "adotado" como lema da literatura árcade para representar o poeta que "foge" da vida agitada da cidade se deslocando para a calmaria da vida rural. ====

O "Fugere Urbem" e o "Carpe Diem" apresentam ideias semelhantes, já que ambos são filosofias nas quais o praticante tenta fugir de uma vida sem emoção, buscando aproveitá-la da melhor forma possível.

Dead poets 3.jpg

Parte do filme "A sociedade dos poetas mortos"

No filme " A sociedade dos poetas mortos", a mensagem do "carpe diem" é transferida para os estudantes, em um certo momento, para lembra-los que a vida deve ser desfrutada ao máximo.






No filme "A sociedade dos poetas mortos" em uma parte o professor fala a seus alunos a seguinte frase: " carpe Diem. Aproveite seu dia, garotos. Façam a vida de vocês serem extraordinárias." . E diversos momentos do filme a questão de aproveitar a vida foi retomada. Logo no começo, quando os alunos estão examinando a foto de ex-alunos da escola, enquanto o prfessor fazia um discurso ele pede para que os garotos se aproximam das fotos e escutem o que elas tam a dizer, enquanto todos se concentravam unicamente em tentar "escutar as fotos" o professor repetia em voz baixa e suave "carpe diem", nenhum aluno notou que era o professor que estava falando. Quando os alunos decidem montar novamente o grupo de leitores de poesias, sabiam que a direção da escola não era a favor desse comportamento, mesmo assim eles se juntaram e se reuniam em algumas noites para ler, criar, enteder poemas, poesias... Quando um dos garotos decidiu interpreta um papel em uma peça de teatro, ele sabia que o pai não aceitaria ver o filho atuando, mesmo assim, lutou por aquilo que ele realmente queria fazer e mais uma vez ele aproveitou o vida, aproveitou o dia ("carpe diem"). São muitos momentos do filme que somos capazes de relacionar com o termo latim " carpe Diem".Editar

Carpe diem é lembrado até hoje, fazendo uma breve pesquisa pode-se encontrar varias músicas que remetem ao termo,como por exemplo:

Carpe Diem - FresnoEditar

Carpe Diem Baby - MetallicaEditar

Carpe Diem - Green DayEditar

Seize The Day - Avenged SevenfoldEditar

Nessas músicas referências para "aproveitar o dia" são feitas de modo muito claro,isso mostra que mesmo o termo sendo antigo,ele ainda tem o poder de causar influências em certas obras.Editar

Além do uso de tal expressão em obras musicais, muitas pessoas hoje em dia compartilham dessa filosofia mesmo, sem saber. Pessoas dizem umas às outras para "viver como se não houvesse amanha", e a ideia de "Carpe Diem" é exatamente essa, já que não sabemos se teremos amanhã, as mesmas oportunidades que temos hoje.Editar

Muitos confundem o significado da expressão Carpe Diem,dizendo que ela significa "chore o dia". Isso se deve às palavras da língua portuguesa que se originaram a partir da palavra carpe,como carpir, que significa colher,lamentar,chorar.

Essa interpretação tem lá seu sentido,pois nos diz pra chorar o dia,ou seja,batalhe o dia, faça-o valer a pena e depois colha os frutos.Editar

A Cidade e as SerrasEditar

Escrito por Eça de Queirós no século XVIII, o romance "A cidade e as Serras" traz de forma clara a ideologia Fugere Urbem.Editar

Neste livro o autor português faz a comparação entre a vida corrida e agitada na cidade urbana (Paris) com a vida pacata e tranquila da cidade serrana (Tormes).No decorrer da história,Queirós ironiza os males da civilização,fazendo elogios aos valores da natureza.Editar

Jacinto,o personagem principal da história, troca o mundo civilizado,cheio de comodidades pelaEditar

Cidserra.jpg

Capa do livro

tranquilidade do campo e da natureza, mesmo sem todo o conforto da vida urbana é no campo que Jacinto encontra sua felicidade.Editar

"Fuja da cidade" é isso que o personagem buscava assim como era o pensamento de muitos arcadistas,esse principio ainda é reforçado pelo filósofo Rosseau,que diz que a civilização é quem corrompe o homem,que nasce naturalmente bom. (Felipe F. Teixeira107).Editar

Fugere Urbem em Marília de DirceuEditar

Em Marília de Dirceu, a ideia do Fugere Urbem também está muito difundida. A valorização da natureza e simplicadade do campo pode ser colocada como presença marcante de Tomás Antônio Gonzaga sempre retoma objetos da natureza, tanto para compará-los à Marília, quanto para colocá-los no próprio cotidiano, na busca dos dois pela simplicidade. Dirceu volta e meia nos apresenta o ideal da simplicidade do campo, mais precisadamente, da simplicidade pastoril, o que preza o Fugere Urbem. Como no trecho da Lira V da Parte I: "Daquele penhsco
François Boucher Autumn Pastoral.jpg

A simplicidade do campo, muito valorizada.

/Um rio caía; /Ao som do sussurro /Que vezes dormia!/ Agora não cobrem /Espumas nevadas /As pedras quebradas; /Parece que o rio /O curso voltou."

Ou numa estrofe da lira XVIII em que fala como será a vida dos dois depois de alguns anos: "Nas frias tardes, /em que negra nuvem /Os chuveiros não lance, /Irei contigo ao prado florescente:/ Aqui me buscarás um sítio ameno;/ Onde os membros descanse,/ E o brando sol me aquente."

Mas na lira XIX, em que Dirceu continua imaginando sua vida ao lado de Marília, logo na 1ª estrofe, vemos: "Enquanto pasta alegre o manso gado,/ Minha bela Marília, nos sentemos/ À sombra deste cedro levantado./ Um pouco meditemos/ Na regular beleza,/ Que em tudo vive, nos descobre /A sábia natureza."

Em toda a obra isso acontece, a simplicidade do campo é muito valorizada. O próprio fato de Tomás Antônio Gonzaga ser uma pessoa ligada ao campo, sendo dono de gado, implica nisso.


Fugere Urbem O Fugere Urbem é um termo que representa uma vida simples e natural, no campo, longe dos centros urbanos.

A própria palavra Arcadismo, em que se insere a ideia do Fugere Urbem, vem da palavra Arcádia, nome de uma região montanhosa do Peloponeso na Grécia. No plano mitológico essa região era considerada como lugar de moradia dos deuses. No plano real, era uma região habitada por pastores que também se dedicavam à poesia. Nota-se então uma retomada de valores, os poetas brasileiros árcades são "pastores" que cantam seu amor por outras "pastoras". A partir disso , já se pode perceber a importância desse termo nessa época histórica.

Gabriel Soares de Oliveira - 107

O Fugere Urbem traduz uma vida simples e natural, no campo, longe dos centros urbanos.

A própria palavra Arcadismo, em que se insere a ideia do Fugere Urbem, vem da palavra Arcádia, nome de uma região montanhosa do Peloponeso na Grécia. No plano mitológico essa região era considerada como lugar de moradia dos deuses. No plano real, era uma região habitada por pastores que também se dedicavam à poesia. Nota-se então uma retomada de valores, os poetas brasileiros árcades são "pastores" (em verdade não o são) que cantam seu amor por outras "pastoras".




Adição a Carpe Diem(viver o presente, gozar o dia) em Marília de Dirceu :


Minha bela Marília,tudo passa;
A sorte deste mundo é mal segura;
Se vem depois dos males a ventura,
Vem depois dos prazeres a desgraça
Tomás Antônio Gonzaga, Marília de Dirceu, Parte I Lira XIV
Fugere Urbem(ligação com locus amoenus:refúgio ameno,vida simples,vivendo como os pastores em oposição às cidades) nos versos de Cláudio Manuel da Costa:
Se sou pobre pastor,se não governo
Reinos,nações,províncias,mundo,e gentes;
Se em frio,calma,e chuvas inclementes
Passo o verão,outono,estio,inverno;
Nem por isso trocara o abrigo terno
Desta choça,em que vivo,co'as enchentes
Dessa grande fortuna:assaz presentes
Tenho as paixões desse tormento terno.
O eu lírico tem preferência(exaltação) à natureza,explícita nos versos.


Poema completo - Carpe Diem
Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.
Não perguntes, saber é proibido, o fim que os Deuses darão à mim ou à você,
Leuconoe, com os adivinhos da Babilônia não brinque.
É melhor apenas lidar com o que cruza o seu caminho.
Se muitos invernos Júpiter te dará ou se este é o último, que agora bate nas rochas da praia com as ondas do mar.
Tirreno: seja sábio, beba seu vinho e para o curto prazo reescale suas esperanças.
Mesmo enquanto falamos, o tempo ciumento está fugindo de nós.
Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.
Podemos sempre ser melhores. Basta pensarmos melhor.


Com o poema completo de Horácio, podemos compreender ainda melhor de que o autor deefende que não devemos confiar no amanhã, ou seja, no futuro. De que devemos viver intensamente cada segundo, e não desperdiçar o tempo nos questionando sobre o que pode ou não acontecer ou sobre nosso fim.
Alessandra Moreira - Turma 101

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória